Para (re)começar

A mochila nas costas tem carga renovada, não é a mesma de um ano atrás. Tudo o que irá nos acompanhar e também diluir-se, transmutar-se enquanto o ano avança.