Sobre árvores

arvores

Há algumas semanas, um amigo contou-me uma história.

Para minha surpresa, essa história era sobre eu mesma.

Explico. Ele me disse que uma amiga, ligada `a família proprietária da casa onde está instalado o Juntus, lembrou-se que, há anos atrás, eu a presenteei com uma muda de cerejeira. Era uma espécie típica da região de Santa Catarina e chamava-se cereja portuguesa. Minha mãe havia plantado na antiga casa em que morávamos e, de seus frutos, ela fazia geleias maravilhosas.

Pois bem, a muda de cerejeira foi plantada em frente `a casa da Rua Goiás, 1774, cresceu, floresceu, deu frutos.

Ela não está mais lá, mas, desde a primeira vez que ouvi falar sobre o projeto deste espaço colaborativo, e depois quando fui até lá, senti que já pertencia `aquele lugar. Um aconchego, uma vibração positiva potencializada pela presença e pela mente brilhante da Alexandra.

A cerejeira portuguesa, entre as inúmeras árvores de nossa antiga casa (a qual hoje pertence a mim), sempre foi a minha preferida. E, então, depois de ouvir o relato de meu amigo, fez muito mais sentido o porquê escolhi plantar minha árvore de sonhos – minha empresa – neste lugar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *