Empreendedoras Londrinenses em Ação: mais de 600 mulheres com vontade de mudar o mundo

ela-movimento-londrina1

Para contar essa história eu, primeiramente, tenho que falar da minha. Não pense que irá ler parágrafos e parágrafos de um texto super explicativo. Prometo resumir bastante. Há 2 anos e pouquinho decidi sair do meu home office pois como uma boa jornalista/ariana é praticamente impossível conseguir me concentrar com diversos “atrativos” domésticos. Era telefone que tocava, uma geladeira cheia de coisinhas gostosas, aspirador de pó a todo vapor…

Foi em uma das minhas recorrentes viagens pela internet que eu encontrei o Juntus, o primeiro coworking de Londrina. Confesso que até então nunca havia escutado sobre esse modelo de escritório mas a minha curiosidade foi maior que meu estranhamento. Agendei uma visita e foi amor a primeira vista. Daqueles de cinema. A casa linda e organizadinha já fez bater mais rápido meu coração e o atendimento gentil, educado e amoroso com que fui recebida terminou de conquistar o meu amor.

Em uma semana já estava de “escritório pronto” e trabalhando por aqui. O que eu não imaginava, ou melhor, fechava os olhos para não enxergar, é que minha empresa estava tão desestruturada quanto meu home office. A surpresa foi que nessa linda casa eu encontrei muito mais que uma piscina no jardim, mas um montão de gente disposta a fazer acontecer.

Em um bate papo na cozinha, entre um café e outro, nos incontáveis “Recreando”, nas ideias mais mirabolantes e nos encontros sempre especiais foi que eu me organizei. A empresa se transformou em duas, vários sonhos nasceram e se fortaleceram e, finalmente, eu consegui me perceber como empreendedora.

E sabe o que foi mais gostoso? Encontrar alguém que entendia direitinho a minha cabeça, dividir minhas ideias malucas e fazer “juntus”. Foi a Alexandra, idealizadora do Juntus, essa fada do faz-acontecer. E em um desses muitos momentos foi que ela me convidou para co-criar um movimento que reunisse mulheres empreendedoras de Londrina. E é claro que eu topei.

ela-movimento-londrina2

Corríamos contra o tempo pois a ideia era lançar o grupo em comemoração ao aniversário da cidade. O nome? Criado pelo melhor inventor de nomes que eu conheço: o João Cristiano. E o escolhido foi ELA! O Empreendedoras Londrinenses em Ação nasceu com setenta mulheres que, para nós, reuniam todas as características que nosso filho precisava ter: coragem, esperança, vontade de mudar o mundo e sua própria história, boas ideias, disponibilidade de trocas de vivência, casos de sucesso (ou nem tanto) e, essencialmente, amor.

Hoje, somos mais de 600 mulheres conectadas e realizando encontros mensais que servem para trocas de experiência, incentivo mútuo e networking.

Tudo foi pensado e realizado online: juntamos essa diversidade de mulheres londrinenses em um grupo secreto no Facebook. Em pouco tempo estávamos reunidas para pensar/criar, juntas, o que efetivamente seria o ELA. Como uma gestação, nosso movimento levou alguns meses para ser preparado, mas sempre cuidado com carinho. E depois de muita conversa, boas ideias e trocas preciosas de experiência foi que nosso filho finalmente veio ao mundo.

E não é que, logo na primeira infância, ele concorreu ao Prêmio Ozíris Silva e foi finalista na categoria Empreendedorismo Social? Esse acontecimento, particularmente, nos fortaleceu ainda mais e trouxe, de vez, o tom colaborativo do movimento.

Hoje, somos mais de 600 mulheres conectadas e realizando encontros mensais que servem para trocas de experiência, incentivo mútuo e networking. O ELA foi um marco especial na minha história como empreendedora e me fez pensar algumas vezes em como é ser mulher, independente, dona de empresa e, mesmo com tudo isso, ainda ser cheia de ideias malucas e com um desejo incontrolável de fazer desse nosso mundo um pouco como casa de avó: aconchegante, cheio de amor e, principalmente, onde todos os sonhos se tornam realidade.

> Confira as datas dos próximos meetups do ELA na nossa agenda!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *