Juntus na Virada Empreendedora 2016

Foram dois dias de pura inspiração. Quase cem palestrantes compartilharam experiências e mostraram que, sim, é possível empreender e ter sucesso no Brasil. Para a Caravana #Juntus foi um momento de renovar a vontade de empreender, trocar experiências, fazer networking e ajustar práticas. Confira como nossos coworkers aproveitaram a Virada Empreendedora 2016 que ocorreu entre 16 e 17 de abril, em São Paulo.

virada 01

“Já posso dizer que a Virada foi um momento muito marcante para a minha vida e para os meus negócios. Assisti a palestras que abordaram questões bastante específicas do empreendedorismo com pessoas com ótima bagagem profissional. Aprender com Marcelo Nakagawa [que falou sobre “Empreendendo em tempos de crise”] foi inspirador. Ele mostrou cenários e tendências e, ainda, o que as empresas precisam fazer para darem certo. Esta foi minha primeira vez no evento, mas tenho certeza de que vou voltar.”-  Ingrid Sasaki, proprietária da Rick Salgados.

virada 06

“A Virada Empreendedora mostrou vários exemplos de que quando pensamos o empreendedorismo coletivamente, com caráter social e respeito ao próximo, as chances do nosso negócio darem certos são muito maiores. Durante o evento tive contato com pessoas com visões muito bacanas. O legal é que por mais diferentes que pareçam, todos os exemplos têm o mesmo ideal de não pensar de maneira egoísta. Acho que este é o motivo pelo qual esses empreendedores se tornaram cases de sucesso.” – Thamar Gomes de Almeida, proprietária da Thamar Almeida Joias em Arte.

virada 05

“Além de todo o conhecimento, para mim a Virada Empreendedora foi importante pelos contatos firmados. Eu reencontrei o proprietário de um coworking de Florianópolis e tivemos uma conversa maravilhosa. Estou escrevendo um TCC [Trabalho de Conclusão de Curso] que irá abordar as características das cidades que comportam coworkings e ele me deu várias dicas de referências para o trabalho, além de ter se colocado disponível para discussão. Isso foi muito importante.”-  Lívia Morastiga, gerente de relacionamento na Concept Consult e Haus.

virada 03

“Recebi muita inspiração na Virada Empreendedora de pessoas que passam ou passaram pelas mesmas dificuldades que enfrento. Participei de mentoria e recebi dicas práticas muito legais que vou aplicar ao meu negócio. Minha última palestra foi a do Geraldo Rufino, autor do livro ‘O catador de sonhos’ e não poderia ter fechado essa experiência de melhor forma. Ele mesmo disse que quando começou era ‘pobre, preto e sem mãe’, a pessoa mais desfavorecida possível. Não tinha qualquer recurso, mas tinha uma vontade muito forte de fazer algo por sua vida. Se no início ele era catador de lixo, hoje recicla ônibus e caminhões e tem faturamento anual de cerca de R$ 50 milhões. Histórias como essa provam que qualquer um pode empreender. Isso é muito inspirador.” – Edneli Costa, proprietária da DUE Coaching e Consultoria.

virada 02

“Eventos como a Virada Empreendedora tiram a gente da nossa zona de conforto. Acho importante participar porque a gente até imagina como é, mas não tem ideia de como as coisas funcionam de fato. Então foi uma injeção de ânimo, um misto de esperança e realidade. Foi importante também para networking, tive contatos com pessoas extremamente importantes para o desenvolvimento da Entrei na Web e para mim como pessoa. Participei da arena co-founders e tive a oportunidade de apresentar o meu negócio e propostas de parcerias para coworkers do Brasil todo. Por isso, a VE foi, é e vai ser muito importante para a vida da Entrei na Web, em questão de fomento e engajamento do nosso produto.” – Everton Hirata, co-fundador da Entrei na Web.

“Levamos para a Virada a nossa recém-criada startup, a Aluagro. Foi muito importante toda a experiência que tivemos, as conversas e direcionamentos que recebemos. Também fizemos mentoria e assistimos palestras bastante inspiradoras.” Yuri Haraguthi, co-fundador Aluagro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *