Coworking: a minha forma de buscar novos ares

Durante muito tempo acreditei ter (e porque não, ser), um padrão específico de profissional.

Era feliz sim, cumpria com minhas metas, almejava o que todos nós podemos almejar na área profissional, enfim, era mais uma boa pessoa e profissional.

Com o tempo precisei de mudanças. Na verdade, com o tempo as mudanças foram necessárias. E foi aí que encontrei no Juntus: essa nova forma de sair do padrão, para ser o que quisesse ser.
Nunca imaginei que poderia ter esse estilo de trabalho e ser o que sou hoje que, diferente de toda a minha experiência, não é nada cômoda, fácil ou confortável. Mas é uma coisa que nunca tinha tido, ou pelo menos não com tanta frequência do que tenho agora: gratificante.
Sou designer gráfica, e pela primeira vez trabalho de forma totalmente remota.

As dificuldades antes citadas, são na verdade novas formas de motivação. O trabalho continua me fazendo feliz, mas agora, de onde eu puder estar, da forma que eu puder levar. Dito isso, descobri em mim uma necessidade de trabalhar e vivenciar outros lugares, pessoas e de trocar essa experiência com quem puder, como aprendi no Juntus.
Esporadicamente sinto, preciso e faço.

A mais recente foi a ida para São Paulo participar da Virada Empreendedora e porque não, trabalhar, conhecer pessoas incríveis e compartilhar essa experiência. Conhecimento nunca é demais.

O coworking tem disso: nos dá a chance de buscar novos ares, conhecer pessoas de diversas áreas, conseguir trocar infomações valiosas com pessoas que viveram e vivem rotinas totalmente diferentes e. além de tudo isso, continuar fazendo o que sempre amou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *