Blog

Novo fablab de Londrina, o Design Lab mora no Juntus

Feirinha Juntus: vários exemplos de quem segue o DIY
O do it yourself (DIY), ou “faça você mesmo”, tem sido uma febre nos últimos anos. A cultura surgiu no pós-guerra dos anos 50, quando as pessoas faziam reparos e pequenos projetos caseiros com o que tinham à disposição. Na última década, no entanto, a atitude de fazer as próprias coisas voltou com força: de roupas a cerveja, os jovens buscam depender cada vez menos de indústrias e profissionais caros.

Da mesma maneira com a qual a juventude de 50 deflagrou uma espécie de revolução, a moçada dos anos 2000 quer construir uma sociedade mais política, que nada contra a maré da cultura de massa e tem a colaboração e a independência como bases sólidas.

Em entrevista à Revista Superinteressante, o professor de estudos culturais da Universidade de Salford, George McKay, afirmou que uma das principais diferenças entre o movimento do passado e o atual é que “havia um esforço impressionante para a construção de formas alternativas de viver em um prazo mais longo. Mas é possível que nem todos estes tipos de espaços estejam disponíveis hoje”.

A cerveja artesanal conquista cada vez mais espaço
Os espaços disponíveis atualmente estão concentrados no universo online. É pela internet que as pessoas compartilham informações e a ajuda mútua acontece instantaneamente.

Neste contexto emerge o MOVIMENTO MAKER, que surge com uma proposta parecida à do DIY, mas acrescenta ao know-how a agilidade da tecnologia e das máquinas.

O grande diferencial dos makers é que eles não se encontram apenas nos chats online, mas criaram espaços físicos com máquinas e equipamentos, chamados makerspaces. O tipo mais comum de makerspace é o fab lab, um laboratório de fabricação digital equipado com algumas máquinas essenciais.

Design Lab, um fablab ao alcance das mãos

Ao contrário do que parece, a possibilidade de colocar a mão na massa e fabricar as próprias coisas não está concentrada nos grandes polos industriais. 22 cidades brasileiras já abrigam fab labs, e Londrina se unirá a elas com o Design Lab, uma parceria entre o Juntus e a Eidee Design.

Uma das impressoras que será utilizada no curso de impressão 3D

A Eidee Design é especialista em design de produtos e tem um estúdio de criação equipado com impressoras 3D, ferramentas, máquinas de cortes a laser, soldas e outros equipamentos fundamentais na construção de coisas novas. O Juntus Coworking, por sua vez, é um espaço diversificado que abriga profissionais de inúmeras áreas, tem duas unidades nas quais cursos podem ser ministrados e preza pela inovação e pela colaboração. É a combinação perfeita para alavancar o movimento maker na cidade.

O primeiro curso do Design Lab já tem data marcada: será dia 27/09, no Juntus da Rua Goiás, das 19h às 21h. O tema é impressão 3D e o curso será completo, com apresentação, introdução aos arquivos online, simulação, set-up das impressoras e, finalmente, a impressão e o acabamento. Todos os participantes levarão uma peça impressa.

Em seguida, outros cursos virão – é só acompanhar as fanpages do Design Lab, do Juntus e da Eidee Design e ficar de olho nos eventos criados por lá.

blog comments powered by Disqus