Blog

Juntas por aí: coworkers participam da Mostra de Arquitetura e Interiores

Gláucia, Flávia, Karyme, Silvia e Claudia: as responsáveis por dar vida ao Juntus na Mostra MAI
Claudia Cardoso, Gláucia Ito, Flávia Bounassar, Karyme Borba e Silvia Takahashi compartilham um dom: a arquitetura. Essa era uma das poucas coisas que tinham em comum, além do fato de seus escritórios ficarem no Juntus. Foi a aproximação de Alexandra Santos, fundadora do espaço, que instigou-as a pensar no potencial que poderiam ter ao trabalharem juntas. Silvia explica que a ideia era participar de um evento que não deu certo, mas logo em seguida surgiu a Mostra de Arquitetura e Interiores (MAI), uma oportunidade para profissionais da área exporem seus trabalhos. “Precisávamos pensar em um projeto que contemplasse todas nós. Conversamos e percebemos que tínhamos um grupo multidisciplinar muito legal. É uma vantagem, mas também é desafiador”, afirma.

A MAI acontecerá de 31 de outubro a 27 de novembro, em um terreno com cerca de 9.000m² e 35 espaços projetados e decorados por diferentes arquitetos. O evento une arquitetura, design, moda, gastronomia, música e artes. O grupo foi o único que se juntou especialmente para participar da mostra. Karyme esclarece que, para que o trabalho em grupo fizesse sentido, “decidimos fazer um ‘mini-Juntus’ e mostrar a ideia do coworking e as funcionalidades do espaço”. Silvia acrescenta: “Estamos tão acostumadas com o jardim do Juntus que escolhemos um ambiente externo em que tivéssemos que criar a estrutura do espaço e que não ficasse confinado. Queríamos uma integração grande com a área social e, como teremos foodtrucks no jardim da casa, bastante gente passará por ali.”

Mãos à obra!

As obras ficam prontas em breve e a exposição começa dia 31 deste mês
Decidido o projeto, as arquitetas começaram a colocá-lo em prática: organizaram a estrutura, pensaram na decoração, conversaram com fornecedores. Silvia explica que a construção será em steel frame, como se vê nas casas americanas: um perfil metálico, com chapa de placa, isolamento térmico por dentro. “É uma construção limpa, racional, sem entulhos e muito mais rápida.” É importante que a composição considere os produtos que cada uma quer mostrar: Karyme trabalha com móveis funcionais e Claudia é designer de interiores, por exemplo. Além disso, o espaço terá uma estrutura com cabos de aço para cartões de visita, mesas em formatos diferentes para que as pessoas possam juntá-las ou usá-las separadamente e uma galeria com quadros de artistas locais.

A ideia é que o tudo seja aproveitado. “Acreditamos que o nosso ambiente será bastante utilizado, tanto por estar em um lugar integrado à área externa quanto pelas facilidades, como tomada, adaptador USB, etc.”, afirma Silvia. A grande vantagem da participação na MAI é a divulgação feita pela mostra, que começa nas redes sociais, passa por uma publicação impressa e alcança os outdoors nas ruas. O estímulo no contato com os fornecedores é outro ponto positivo, segundo as arquitetas, além da quantidade de parceiros que são feitos pelo caminho.

Planta baixa do projeto criado pelas arquitetas
O futuro

O trabalho em grupo funcionou. Para Glaucia, “é bacana se abrir para conversar, trocar ideia, conhecer a rotina e o estilo de cada uma. Não tenho muita experiência com cores, e a Flávia usa muitas coisas coloridas e variadas texturas. É muito bacana poder combinar estilos diferentes”. Flávia acrescenta que “é preciso confiar uma na outra. O que achei legal é que cada uma tem um ponto de destaque. A combinação deu certo”. “Não conseguimos fazer tudo sozinhas. Precisamos nos dividir e o fato de estarmos todas no Juntus ajuda bastante. Não imaginava que o coworking traria uma experiência como essa”, diz Karyme. “Se, depois de tudo o que passamos neste curto espaço de tempo ainda estamos fazendo piadas e rindo juntas, provavelmente trabalharemos em grupo novamente”, finaliza Silvia.

blog comments powered by Disqus